Faz uma pesquisa no blogue...

XXI Encontro Nacional da SPQ

De 11 a 13 de Junho de 2008, está a decorrer o XXIENSPQ.

A ESAG, via projecto BIOCOMBUSTÍVEIS, participa no XXIENSPQ e apresenta a comunicação em painel intitulada Biocombustíveis.

poster

Para mais informações:

http://paginas.fe.up.pt/~xxien/

Preparação do cozimento de amido

video

O amido é insolúvel em água e por isso é necessário preparar o cozimento de amido, por adição de uma pequena quantidade de amido à água. A mistura é aquecida até ficar translúcida. No final, deixa-se arrefecer o cozimento de amido.

Identificar o amido

video

A identificação do amido ocorre quando, após a adição de soluto de Lugol ou água iodada, surge a cor azul na amostra.

Registo fotográfico da germinação e crescimento da semente de girassol

A nossa escola...

Veja a apresentação em PowerPoint e fique a conhecer a nossa escola, a ESAG.

Certificado da palestra

exemplar do certificado

Concurso

quadro_girassol

O melhor quadro de girassóis.

Segue este exemplo e faz o teu quadro de girassol.
Envia-o por e-mail para biocombustiveis.esag@gmail.com.

O nosso futuro...

Contactos e/ou colaborações:
  • Câmara Municipal de Matosinhos (projecto "Restauração 5 estrelas")
  • Lipor (recolha de óleo alimentar usado e produção de biodiesel)
  • Galp Energia (mercado do biodiesel e inserção do biodiesel no gasóleo)
  • Centro de Ciência Viva – Visionarium em Santa Maria da Feira (oficinas experimentais: (1) Cultura de microalgas e (2) preparação de biodiesel.
  • SPACE-ECOCOMBUSTÍVEIS em Vila Nova de Famalicão (visita às instalações).
  • Substituição de gasóleo por biodiesel produzido no laboratório numa maquina e/ou aparelho.
  • Produção de sabão a partir da glicerina produzida durante a reacção de transesterificação.
  • FCUP (alterações nos protocolos experimentais).
  • FEUP (construção de uma maquina e/ou aparelho para usar biodiesel).

Jardim de girassóis

A ESAG tem um espaço verde excelente. Vamos criar um jardim de girassóis.
girassol

Biocombustíveis no Jornal de Matosinhos

Os Biocombustíveis no Jornal de Matosinhos do dia 30 de Maio de 2008.


Um dos jornais semanários de Matosinhos, Jornal de Matosinhos, publicou uma notícia relacionada com a palestra Biocombustíveis: presente e futuro realizada no dia 26 de Maio de 2008, pelo Professor Doutor Joaquim C.G. Esteves da Silva, no auditório da ESAG.

O Professor Doutor Joaquim C.G. Esteves da Silva do Departamento de Química da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto mostrou a situação actual dos biocombustíveis a nível mundial, referiu metas e desafios a concretizar num futuro próximo em Portugal.

Actualmente, paralelamente à redução do consumo de combustíveis, a solução no sector dos transportes passa pela introdução de biocombustíveis nos transportes.

notícia

O nosso PROJECTO...

Os biocombustíveis, mais concretamente o bioetanol e o biodiesel, têm vindo a ser considerados uma solução energética que pode temporariamente reduzir a dependência do petróleo. É facto assente que as reservas de petróleo estão a esgotar-se e que a distribuição geográfica das mesmas tem causado inúmeros conflitos geopolíticos, pelo que urge a implementação de medidas que possam reduzir a dependência do petróleo. Portugal, no Programa Nacional das Alterações Climáticas (PNAC) 2006 estabeleceu como meta a introdução de 5,75% de biocombustíveis até 2010 no sector dos transportes, mas o Plano Tecnológico definiu uma meta mais ambiciosa, 10% de biocombustíveis até 2010. Actualmente, Portugal está a produzir biodiesel, contudo a produção de bioetanol ainda não é uma realidade.
A escola, mais do que nunca, deve ter um papel crucial na divulgação de informação de cariz científica, de modo a contribuir para um aumento da literacia científica do cidadão.
O projecto a ser desenvolvido compreende várias etapas:
1 – Pesquisa orientada de informação relativa aos biocombustíveis.
2 – Reflexão sobre as vantagens e desvantagens dos biocombustíveis.
3 – Selecção das matérias-primas a usar na produção do biodiesel e do bioetanol.
4 – Recolha de óleos alimentares usados.
5 – Selecção de um método para a produção de biodiesel e de bioetanol.
6 – Realização das actividades laboratoriais – produção de biodiesel e de bioetanol.

Os biocombustíveis são um contexto actual que permite o desenvolvimento de inúmeras competências e simultaneamente permite ao discente aplicar um conjunto vasto de conhecimentos durante o planeamento e concretização de trabalhos de cariz laboratorial.
O discente numa fase inicial deve reflectir sobre a possibilidade dos biocombustíveis se tornarem uma solução energética. Assim, o discente deve ter presente que esta solução energética é uma opção que se inclui no ciclo do carbono e como tal não é totalmente inofensiva. O discente terá que compreender que os problemas ambientais não ficam solucionados com a substituição dos combustíveis fósseis pelos biocombustíveis e que não se devem comparar apenas dados relativos à combustão dos mesmos, mas deve-se ter em consideração todo o processo de obtenção dos combustíveis. O discente deverá reflectir sobre o leque de matérias-primas disponíveis, equacionado a sustentabilidade ambiental na produção agrícola ao longo de todo o processo. Na produção de biodiesel pretende-se usar óleos vegetais, virgens e usados. A reciclagem de óleos vegetais usados não é suficiente para produzir biodiesel em quantidades suficientes, mas permite a reciclar os óleos vegetais usados, que de outro modo iriam poluir os solos e a água. Assim, os discentes terão que fazer a recolha de óleos alimentares usados, para a posterior utilização como matéria-prima na produção de biodiesel.
Ao longo do projecto, os discentes terão que seleccionar os métodos apropriados à produção de cada um dos biocombustíveis, considerando a perigosidade de cada um dos produtos químicos a usar e cumprindo as regras de segurança a implementar relativamente a cada um dos produtos químicos e/ou durante o procedimento experimental.

A componente laboratorial consiste na realização das seguintes actividades:
1. Identificação da glicose.
2. Identificação da sacarose.
3. Identificação do amido.
4. Hidrólise da sacarose.
5. Hidrólise do amido.
6. Produção do bioetanol, por fermentação alcoólica e por destilação.
7. Produção do biodiesel.
8. Produção de sabão/sabonetes.

O trabalho realizado ao longo do projecto será divulgado através de um blogue criado para o efeito. No blogue serão incluídas fotografias/imagens (das matérias-primas seleccionadas, esquemas de montagem e observações/resultados) e vídeos que ilustrem o projecto, de modo a divulgá-lo.
Ao longo do projecto proceder-se-á à recolha de óleos alimentares usados, cuja colaboração dos pais/educadores revelar-se-á crucial e simultaneamente sensibilizar-se-ão os mesmos para as questões de educação ambiental, da sustentabilidade energética e da reciclagem. Propor-se-á a colaboração dos pais/educadores no sistema de recolha de óleos alimentares usados já implementado na escola.
Pretende-se, também, que os discentes envolvidos no projecto façam uma visita de estudo a uma fábrica de biodiesel, para associarem o trabalho a ser desenvolvido no laboratório com as tecnologias usadas na produção de biodiesel em grande escala.
No final da primeira quinzena de Junho de 2008, pretende-se participar no XXI Encontro da Sociedade Portuguesa de Química, a realizar-se no Porto. Propor-se-á a elaboração de um poster relativo ao trabalho desenvolvido ao longo do projecto.
Este projecto visa a interdisciplinaridade entre as áreas tecnológicas (produção de biocombustíveis) e as disciplinas do 3º ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário relacionadas com as Ciências da Vida, nomeadamente a Biologia e a Química (Bioquímica).